Pesquisar este blog

Carregando...
Mostrando postagens com marcador Natal. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Natal. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Artigo: Ano Novo e Leitor Velho

  

07 de janeiro de 2013

(Lígia Fleury*)

 

Ano novo, realidade nem tão nova.

Ano novo, calendário novo, comemorações nem tão novas.

Dia 7 de janeiro, Dia do Leitor.

Iniciamos um novo ano comemorando algo produtivo, algo que educa, que faz a diferença em nossas vidas.

Mas como tudo, esse tema merece reflexão, cuidados com o seu significado e sentido.

Ser leitor é ter a competência leitora e isso implica em dominar habilidades de identificar o assunto, relacioná-lo com seus conhecimentos prévios, classificá-lo pelo sentido, interpretar as mensagens explícitas e implícitas, compreender a mensagem principal do texto e ser capaz de transferir os conhecimentos desse texto para o cotidiano. Não é pouco e apenas com o uso conjunto dessas habilidades é possível realmente compreender o que se lê, com a interpretação devida, que leve a uma reflexão.

Esse é o ponto! Além de termos os analfabetos que são consequência do descaso de nosso processo político educacional, temos os analfabetos funcionais que são os que decodificam os símbolos, as letras, mas não as compreendem em um texto.

Prefiro acreditar que a situação política do Brasil de hoje, um país em que, apesar do esforço e dedicação das exceções que habitam a alta cúpula do judiciário é fruto, também, desses analfabetos funcionais, que não são bons leitores.

Como podem votar na corrupção? Como não saber o que está acontecendo se está nos jornais, na TV, nas rádios? Como não entender que certos políticos são corruptos e não podem ser reeleitos?

É aí que entra a expressão: "Quer que eu desenhe?"

Vamos cuidar dos nossos leitores! Vamos investir para que compreendam e interpretem palavras e textos de qualquer ordem, sejam eles escritos, orais ou traduzidos pelas diferentes artes como pintura, dramatização, música, expressão cultural por meio de danças e jogos corporais, enfim, vamos investir nos leitores para que deem significado ao que leem.

É apresentando aos leitores infantis textos que incentivam a fantasia, a imaginação, que podemos propiciar-lhes o gosto pela leitura, incentivando-os ao desenvolvimento desse hábito.

Essa é a possibilidade real para que, interessados pela leitura, possam tornar-se jovens e adultos capazes de compreender textos e interpretá-los, utilizando os próprios recursos cognitivos para significar a leitura.

Com isso, talvez seja possível um país melhor, com menos corrupção, mais justiça e, quem sabe, mais consciência eleitoral.

Comemoremos o Dia do Leitor com bons livros!

*Psicopedagoga

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

UM SONHO DE NATAL ( peça de teatro)


UM SONHO DE NATAL ( peça de teatro)

Uma dona de casa está só; Pais e irmãos já morreram, o filho mora longe e não poderá vê-la, ela estava muito triste. Então ela sonha  jantar com JESUS neste NATAL. Começa a preparar sua casa para receber Jesus para a ceia.
Ela está arrumando tudo quando começam a aparecer pedintes. Ela ajuda em princípio contrariada, mas com amor.
E com pessoas carentes ela tem o melhor Natal.
Personagens: dona de casa, mulher com frio, mulher com fome, ex-presidiária
Cenário: sala de uma casa, mesa, cadeiras, Bíblia em cima da mesa, na parede um calendário
Material a ser usado no decorrer da peça: toalhinha de centro de mesa, jarra com flores,flanela de limpeza, toalha de mesa grande, 2 pratos, talheres, copos, um refratário com alimento, um agasalho
DONA DE CASA:  (entra em cena, olha o calendário) - Hoje é dia 24 de dezembro! Como passa rápido o tempo! - (para um pouco, pensativa) - Tive um sonho esta noite...
Sonhei que Jesus vinha me visitar... Foi tão real!! Eu gostaria mesmo que fosse verdade. No Natal todos têm a casa cheia de parentes, muita festa, muita comida... mas eu estarei sozinha, ninguém virá a minha casa.
Meu esposo, meus pais, meus irmãos ... todos Deus levou.
Meu filho mora em outra cidade, longe daqui, e vai passar o Natal com a família da esposa.
Está certo! Não estou reclamando.
Filho são presentes preciosos que o Senhor nos dá. Temos que cuidar bem deles, alimentá-los, cuidar de sua saúde, dar-lhes instrução, e principalmente ensiná-los no caminho do Senhor.
Graças a Deus fiz tudo isso, tenho minha consciência tranqüila.
Hoje, meu filho é diácono na igreja dele. Mas... quando os filhos casam, eles formam outra família e têm que viver a vida deles.(para um pouco, pensativa). Eu gostaria muito que Jesus viesse passar o Natal comigo... Quem sabe ele virá mesmo!? Já sei! Vou arrumar a casa para recebê-lo, arrumar a sala, o seu quarto e depois vou preparar uma ceia gostosa para ele.
Farei o melhor que puder! Afinal, Jesus é o meu Salvador, o meu Rei,o Senhor da minha vida! Ele merece o melhor!
(arruma a mesa da sala, tira a poeira e sai de cena falando)
Vou arrumar o quarto e e depois vou preparar uma ceia gostosa para ele. Farei o melhor que puder! Afinal, Jesus é o meu Salvador, o meu Rei, o Senhor da minha vida! Ele merece o melhor!
(Depois de alguns instantes, batem à porta - dona da casa volta e atende quem chega)
MULHER COM FRIO:  Senhora, por favor, será que tem um casaco velho, ou um que não lhe sirva mais, para me dar? Começou a chover... Estou com muito frio!
DONA DE CASA:  Logo agora? Estou tão ocupada! Espero a visita de alguém muito importante...
Mas também não posso deixá-la aí fora passado frio... Entre e sente-se um pouco para descansar, enquanto vou buscar um agasalho.
(sai de cena, depois de alguns instantes, volta com o casaco e dá à pobre mulher)
MULHER COM FRIO:  Muito obrigada, senhora. Deus lhe pague e lhe dê um feliz Natal! (e sai)
DONA DE CASA:  Espero que ninguém me interrompa mais. Ainda tenho tanto que fazer... terminar de assar o peru no forno, fazer a farofa, a maionese, a salada de frutas...
(sai de cena - ouve-se barulho de panelas, pratos, talheres - mais uns instantes e batem á porta, a dona de casa volta para atender)
MULHER COM FOME:  Por favor, senhora, me ajude. Há três dias não como nada, estou tão fraca, acho que vou desmaiar... (e faz de conta que está caindo)
DONA DE CASA:  Meu Deus! Mais essa! Estou tão ocupada! Daqui há pouco minha visita chega, e ainda não terminei de fazer tudo!
(para um pouco, depois socorre a mulher)
Venha, minha filha, vou ajudá-la. Entre, sente-se um pouco para descansar. Espere só um pouquinho que vou trazer-lhe uma comida gostosa, quentinha, água fresca... (vai até o público, fala como que contando um segredo)
Acho que meu ilustre visitante não vai se importar de eu dar um pouco de sua comida para esta pobre mulher.
(sai de cena, depois volta com um prato de comida e um copo de água, senta-se à mesa também, enquanto a mulher finge comer - terminando, esta sai, agradecendo)
MULHER COM FOME:  Muito obrigada, senhora! Que Deus lhe dê em dobro! Que a senhora seja muito feliz!
DONA DE CASA:  (falando, enquanto recolhe prato e copo) - Já anoiteceu e Jesus ainda não veio... Vou me sentar para esperá-lo (senta-se, toma a Bíblia que está na mesa e finge ler, quando novamente batem à porta)
Agora é Ele!!!  (vai correndo atender)
MULHER EX-PRESIDIÁRIA:  Senhora, me perdoe estar incomodando a esta hora da noite... vi a luz de sua casa acesa e resolvi bater... sou ex-presidiária, por bom comportamento fui solta ontem, agora sou livre mas não tenho para onde ir.
Estou procurando meus parentes, ou alguém que me dê um emprego... Será que posso dormir em sua casa esta noite? Qualquer cantinho serve... está chovendo, está frio... é só deixar eu ficar num cantinho abrigado, amanhã cedinho irei embora. Por favor... (e começa a enxugar as lágrimas que correm de seus olhos)
DONA DE CASA:  O dia todo esperei por uma visita muito importante.
Arrumei a casa, preparei a melhor ceia de Natal, mas meu visitante não chegou. Acho que ele não vem mais.
Entre! Vamos passar a noite de Natal juntas. Vamos comer e depois você irá dormir na cama fofinha que preparei para meu visitante.
(faz a mulher sentar-se à mesa, vai e volta, guarda a jarra de flores, traz a tolha de mesa, pratos, talher, copos, um refratário - arruma tudo e senta-se também)
DONA DE CASA:  Antes de comer, vamos ler a Bíblia. Hoje é Natal, o dia em que Jesus nasceu. Eu amo Jesus porque ele morreu na cruz por mim, e por você também, querida amiga (dirige-se à ex-presidiária). Entregue o seu coração a Ele e você nunca mais estará sozinha, Ele vai ajudá-la a resolver seus problemas.
Creia de todo o seu coração, nada é impossível para Jesus
(toma a Bíblia e lê, em voz pausada e alta: Mt 25. 31-40, ao terminar, as duas se abraçam)
DONA DE CASA:  Obrigada, Jesus! Agora entendo. Meu sonho se realizou: você não veio pessoalmente em minha casa, mas eu sinto a sua presença real aqui em meu coração! Este é o meu melhor Natal!
(entram as outras 2 mulheres e vão abraçar também a dona de casa, que se dirige ao público)
DONA DE CASA:  Que isto possa acontecer em todos os lares, no Dia de Natal: Cristo estar presente como o convidado mais importante, abençoando toda a família!

A ESTRELINHA DO NATAL- livrinho


A ESTRELINHA DE NATAL- livrinho


 


















sábado, 1 de dezembro de 2012

Natal- projeto 2


PROJETO2- Natal


Duração : 1 Mês


I – JUSTIFICATIVA:
Qual a tradição que nossa família possui para comemorar o Natal? Qual a origem desta tradição? E as origens das peculiaridades desta festa, como as meias na lareira, o pinheirinho, a bola de enfeite, o canto do galo, as castanhas, a troca de presentes, o presépio? Qual o significado histórico/religioso do Natal?
Este projeto surgiu ao pensarmos no tema Natal, no quanto ele pode ser atrativo para as crianças, nas questões acima e em tantas outras que poderão surgir na busca de respostas às mesmas. Pretende-se conduzir uma série de atividades que facilitem a aquisição e construção de conhecimentos das tradições de Natal pelos alunos de forma participativa, descontraída, buscando integrar a perspectiva de diversas áreas envolvendo aspectos históricos, sociais, culturais, biológicos, comerciais, etc.

II- Conteúdos:
1. CONTEÚDOS CONCEITUAIS:
• Saber sobre a origem da data, quem foi Jesus? .(Ens.Relig.)
• Reconhecer a importância das boas ações para nossa vida.(Ens.Relig.)
• Compreender a importância do nascimento de Cristo para a Humanidade, e o que ele nos ensinou. .(Ens.Relig.)
• Conhecer os significados dos vários símbolos natalinos:
- Por que na ceia de Natal sempre há castanhas? (Ciências)
- Por que Papai Noel usa roupas de inverno? (Geografia)
- Por que as pessoas trocam presentes no Natal? .(Ens.Religioso.)
- Por que tem gente que como peru no Natal? (História)
- Qual o significado dos enfeites como pinheirinho, bolas de vidro, neve, presépio, meia na lareira, etc? (História)
- Qual pode ser o motivo dos "amigos-secretos" entre os familiares? (Economia)
- E os contos, filmes, sobre o Natal ?... Que tal ler, assistir, discutir, escrever sobre eles
• Perceber a importância de se estar junto de quem se ama, confraternizando e compartilhando do verdadeiro espírito de Natal!


2. CONTEÚDOS PROCEDIMENTAIS:
• Ouvir histórias, poesias e textos informativos relacionados ao tema.
• Realizar atividades que proporcionem a confraternização, o construir conjuntamente.
• Observar as diversas tradições de comemorar o natal pelo mundo, inclusive dos países não Cristãos.
• Analisar as comemorações das famílias dos alunos e discutir sobre as diferenças.
• Ouvir músicas, assistir a vídeos que tratem do tema.
• Construir presentes artesanais que serão trocados nos amigos-secretos.
• Confeccionar enfeites para a árvore da Emei.
• Realizar atividades diversificadas que envolvam todas as áreas do conhecimento.

3. CONHECIMENTOS ATITUDINAIS
• Que a criança saiba que o natal representa o amor de Jesus, e a importância de suas mensagens para melhorar o mundo em que vivemos.
• Que perceba o verdadeiro significado de praticar boas-ações e continue a fazê-las todos o dias de sua vida.
• Participar de momentos de união que os socializem e os marquem para sempre positivamente.
• Ser um agente multiplicador de conhecimentos sobre
• Valorizar a família,
• Desvencilhar o natal do comercial, da necessidade do presente.

II – OBJETIVOS GERAIS:
• Incentivar a criança e o jovem a vivenciar o amor e o respeito pelas pessoas;
• Valorizar a convivência familiar, a vivência do amor entre as pessoas;

III- ETAPAS PREVISTAS
LINGUAGEM ORAL E ESCRITA
• Leitura de textos, histórias poesias que falem sobre o assunto.
• Produção coletiva de pequenos textos.
• Escrita espontânea.
• Cruzadinhas, caça-palavras.
• Atividades com alfabeto móvel.
• Atividades diversificadas envolvendo a escrita de palavras significativas sobre o assunto estudado.
MATEMÁTICA
• Situações-problema envolvendo o tema.
• Estatísticas (quantos países comemoram o natal, quantos não comemoram).

NATUREZA E SOCIEDADE
• Observação do ciclo da água.
• Conversa sobre o desperdício da água nas diversas situações cotidianas.
• Experiências diversas com a água nos estados : sólido/líquido/gasoso.
• Passeio ao redor da escola observando a ação da chuva no bairro e a ocorrência de esgoto a céu aberto.
• Vídeos que abordam o tema.
• Pesquisa sobre as comemorações do Natal pelo mundo e suas peculiaridades.

ARTES VISUAIS
• Desenho livre e de observação.
• Recorte e colagem
• Dobraduras
• Releitura de obras de arte
• Modelagem com areia e argila
• Técnicas de pintura.
• Confecção de caixinhas para a troca de presentes.
• Confecção dos enfeites da árvore.


MÚSICA E MOVIMENTO
• Atividades diversas , músicas e cantigas relacionadas ao tema.
• Cd especial de natal (gravado especialmente para a data)
• Corais de músicas natalinas

AVALIAÇÃO
• Hora social e/ou exposição de trabalhos.
• Carinha das crianças.


DESENVOLVIMENTO
1ª Etapa
• Fazer um levantamento com as crianças sobre o que sabem sobre o natal, relatando também como é comemorado o natal em sua casa, Se na família de alguma criança não possuir esta tradição, questionar os motivos deste fato.
• Assistir o vídeo sobre o nascimento do menino Jesus, e depois construir o presépio junto de cada professora,

2ª Etapa

• Apresentar no final do projeto (dia da confraternização final), ou uma música, dança ou peça de teatro.
• Cada turma fará um pequeno painel com atividades feitas durante o projeto para exposição.
• Fazer uma oficina com as crianças de confecção de caixinhas de presentes, que serão pintadas por eles e com balas, e serão trocadas através de amigo-secreto. Trocar bilhetes também.


Sugestão de coro-falado:


NASCE JESUS
(Para três crianças)
1 - Nasce Jesus, fonte de luz,
descem os anjos cantando,

2 - Nasce Jesus, fonte de luz!
Trevas vem pois dissipando.
Nasce Jesus, fonte de luz!
Rompe as cadeias do forte,
raia o dia da salvação,
triunfante vem!

3 - Salve Jesus! Ó firma teu justo império
grato louvor os homens e os anjos dêem!

Todos: Nasce Jesus, fonte de luz!
Oh, glória a Deus nas alturas!
Paz na terra aos homens,
a quem quer ele bem!


DEUS NOS AMOU
1 - Deus nos amou e nos mandou
Cristo seu filho querido!
Deus nos amou e nos encarnou!
Vede o menino nascido!

2 - Deus nos amou! Deus no amou!
Digam-no todos os povos!
Gozam paz e salvação
todos os que crêem!

3 - Reino bendito! Reino de amor divino!
Eis que as nações resgate por Cristo têm!


A MENSAGEM DE AMOR
JUNTAS:
Todas as belezas,
Que há na terra e céus,
para nosso encanto,
criou-se nosso Deus.

1ª criança - (com uma cestinha de flores)
Deu à flor mimosa,
cores de encantar,
deu ao passarinho,
seus cânticos sem par.

2ª criança - (com uma cestinha de frutas).
Da invernia o vento,
céu azul, verão,
as maduras frutas
nos vem de sua mão.

3ª criança - (com uma Bíblia na mão).
Deu-nos a santa lei,
salmos de louvor;
mandou os profetas
falar do seu amor.
Mas o homem surdo
não deu atenção,
nem amou, seu criador,
em seu coração.

4ª criança - (com uma grande estrela dourada ou prateada).
Deus mandou seu filho,
do alto raiou a luz;
Jesus rendeu a vida,
morreu por nós na cruz.

JUNTAS:
Cantem nossas almas,
hinos de louvor
pelas grandes bênçãos,
que mostram seu amor.


Sugestões de lendas e contos:


Flor da noite de Natal
Conta a lenda que uma camponesa olhava do lado de fora de uma igreja as pessoas oferecendo presentes ao Menino Jesus. Ela se sentia triste, pois não tinha nada para homenagear. Então um anjo apareceu e lhe disse: "Apanhe algumas plantas que crescem ao lado da estrada e oferece como presente."
Ela aceitou o conselho e apanhou uma porção de folhas de poinsettia verdes e as levou para dentro da igreja. As pessoas da congregação riram quando a viram entrar com suas roupas maltrapilhas carregando um punhado de ervas daninhas. Envergonhada e ruborizada diante da situação, conforme seu rosta ficava vermelho, um fenômeno aconteceu: as folhas mudaram de cor, tornando-se em vermelho sangue, transformando-se em lindíssimas flores. As pessoas ali presentes ficaram extasiadas com o fato.
Esta flor, conhecida como "bico-de-papagaio", tem o nome científico de Poinsettia, uma homenagem ao seu descobridor Dr. Poinsett. Ele a encontrou no México em 1828, e é chamada por "Flor da Noite Feliz".
A explicação científica para a mudança de cor, se dá pela reação da planta exposta a luz durante muito tempo.




A última árvore de Natal
Um antigo conto de Natal

Eu vi um caminhão cheio de árvores de Natal
E cada uma tinha uma estória prá contar,
O motorista colocou-as numa fileira
Esperando que as pessoas as viessem comprar.
Ele pendurou umas luzinhas brilhantes
E uma placa em que se podia ler
"ÁRVORES DE NATAL"
e em vermelho escrevia
"ÁRVORES DE NATAL PARA VENDER"
Ele se serviu de chocolate quente
Numa garrafa térmica fumegante,
E assim começou a nevar
Enquanto uma família estacionava esfuziante.
Uma mãe, um pai, e um menininho
Pararam o carro, rapidinho
Vieram caminhando e começaram a procurar
A perfeita árvore para se decorar.
O garotinho ia na frente,
com seu olhar reluzente, a exclamar:
"Elas têm cheiro de Natal, mamãe!
Sinto cheiro de Natal em todo lugar."
"Vamos comprar uma árvore de quilômetros de altura!
A maior que pudermos encontrar!
Uma árvore que encoste no teto!
Uma que nem dê para carregar!"
"Uma árvore tão grande
Que até mesmo o Papai Noel, quando olhar,
Vai se admirar:
"Esta é a árvore mais bela
Que já vi neste Natal!"
Para achar o pinheirinho perfeito
Procuraram com muita prontidão
Aqui e ali, e até mais de uma vez,
O papai examinou e balançou mais de seis!
"Mamãe, mamãe eu achei, eu achei!
O pinheirinho que mais gostei!
Tem um galhinho quebrado
Mas que pode ficar disfarçado."
"Do anjinho da vovó tiraremos o pó
E lá no alto esperando
Ficará nos guardando.
Poderemos comprá-la? Por favor, por favor!
Pediu com fervor."
"Que tal tomarmos chocolate quente?"
Perguntou o vendedor indulgente.
Enquanto abria a garrafa para aquela gente.
"Isto sim vai aquecer o ambiente!"
Em três pequenos copos de papel
Ele serviu o chocolate espumante,
Enquanto brindavam, esperançosos,
Por mais um Natal esfuziante.
"Você escolheu certinho", disse ele,
"Este é realmente o melhor dos pinheirinhos".
Mas o garotinho estava agoniado,
Pois o preço, para o pai, era muito elevado.
"Feliz Natal"disse o homem,
Amarrando o pinheirinho com um cordão.
"A árvore é sua com uma condição:
Manter uma promessa de Natal."
"Na noite de Natal,
Quando for deitar e rezar,
Prometa no seu coraçãozinho guardar
O encanto do Dia de Natal!"
"Agora corra para casa!
Pois este vento gelado
Suas bochechas têm queimado.
E peça ao papai para com todo cuidado
Enfeitá-la com os ornamentos comprados.
E que, no fim da empreitada,
Mate-lhe a sede, coitada!"
E assim foi com o vento zunindo
Durante toda a noite gelada.
Tendo o homem dado árvore,
Após árvore,
Após árvore...
Para cada pessoa que apareceu,
Brindou com o chocolate espumante
Nos pequenos copos, tão quentes,
Para manter aconchegante o ambiente.
Quem jurou manter a promessa
De guardar no coração o encanto do Natal,
Saiu na noite contente
Cantando canções alegremente.
E quando tudo acabou
Só uma árvore restou:
Mas ninguém estava lá
Para esta árvore adotar.
O homem que vendia árvores, então,
Vestiu seu grosso casacão
E partiu para a floresta
Com a última árvore da festa.
Ele deixou o pinheirinho
Perto de um pequeno riachinho.
Para que as criaturas, sem pousada,
Pudessem fazer dela sua morada.
Ele sorria enquanto tirava os flocos de neve
Que na sua barba encontrava.
Foi aí que de trás de um arbusto
Uma rena quase lhe pregou um susto.
Olhou para ela e sorriu.
Fazendo um carinho na grande criatura,
Pensou com brandura:
"Parece que o Natal chegou novamente!."
"Ainda temos muito chão,
E muitas coisas por fazer!
Vamos para casa, amigo, trabalhar
Neste Natal que vai começar.
Ele olhou para o céu,
Ouviu os sinos a tocar,
E, num pestanejar...
O vendedor já não estava mais lá!
SUGESTÕES DE ENFEITES PARA A ÁRVORE DE NATAL

1. Bolas de Isopor grande enfeitadas ao gosto de cada turma
2. Artesanatos em geral
3. anjinhos
4. botinhas de Eva
5. cartões de natal
6. papais-noéis
7. estrelinhas cobertas com glíter






NATAL- Atividades

 Natal- atividades, caça-palavras, cruzadinhas e outras